Volta às aulas: vale a pena um reforço escolar desde o início do ano?

As aulas estão para começar! Novidade para alguns, que ingressam na escola pela primeira vez, costume para outros, que estão entrando em um novo ano, este momento gera sempre ansiedade para todos os alunos e responsáveis.

Além de terem que se adaptar a uma nova rotina, o começo do ano traz inúmeros desafios e é o melhor momento para rever o desempenho escolar, segundo Sueli Adestro, coordenadora pedagógica da Tutores – rede de educação multidisciplinar.

“Melhorar os estudos e prevenir notas baixas, está muito mais relacionado à maneira como o aluno está estudando do que à matéria ou o conteúdo em si”, explica a coordenadora.

Dicas:

-Organização pessoal é fundamental para começar esta nova etapa. Se bem orientado e organizado nos estudos, o aluno desenvolve sua capacidade de autonomia nos estudos.

-Estabelecer horários para estudar e fazer lição de casa ajuda na manutenção de uma rotina escolar e pessoal organizada. Escolher um tempo para o lazer também faz parte.

-Ter uma alimentação balanceada sem muitos produtos industrializados e manter uma atividade física, auxilia a criar hábitos corporais que ajudam a evitar o sedentarismo. Descansar e dormir as horas necessárias, ou seja, oito por dia, auxilia no processo de memorização e aprendizagem.

Além disso, estudar uma hora por dia e com antecedência e não deixar o conteúdo para ser estudado somente na véspera das provas garante uma boa compreensão da matéria. Fazer uma revisão diária das matérias que foram vistas em sala de aula também é muito importante.

“A organização nos estudos por ser melhor contando com especialistas que orientam e podem ajudar principalmente casos em que crianças e adolescentes apresentem determinadas dificuldades de aprendizagem. Um reforço escolar e o auxílio de tutores que possam acompanhar cada aluno, tratando-o como único, é essencial”.

A aposta na educação multidisciplinar que faz com que os alunos sejam tratados de maneira única e exclusiva, e aprendam técnicas de estudo necessárias é fundamental para o bom desenvolvimento de qualquer aluno, independente da fase escolar em que está.  São estratégias que dão mais sentido aos conteúdos e tornam o aprendizado mais prazeroso e eficaz.

São inúmeras as dificuldades apresentadas por crianças e adolescentes, desde as mais simples: desorganização nos estudos, dificuldade de adequação ao método da escola, concentração, atenção, até as dificuldades que envolvem um olhar multidisciplinar especializado, ou seja, um diagnóstico clínico realizado por especialistas multiprofissionais como psicólogos, fonoaudiólogos, psicopedagogos, neuropsicopedagógico ou médicos (neurologista, pediatra e psiquiatra).

São os casos de crianças e adolescentes com Transtorno do Déficit de Atenção (TDA), Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Dislexia, Discalculia, Transtorno do Processamento Auditivo, Transtorno do Espectro Autista (TEA), Transtorno Desafiador Opositivo (TOD), Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) e outros transtornos comportamentais (ansiedade e depressão na adolescência, bipolaridade, transtorno de humor).  Outras síndromes também são comuns: Asperger, Down, crises de ausência e distúrbios neurológicos.

“Oferecemos cursos que podem ser um grande apoio aos alunos para a melhoria do desempenho nos estudos, na organização do conteúdo escolar e dicas de como se preparar para provas e outras atividades propostas pela escola”, finaliza Sueli.

Para saber mais, acesse: http://www.tutores.com.br/

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.