Os Seis Caminhos do Amor: dica de leitura para os que respeitam a complexidade humana

Que tal uma excelente dica de leitura?

A deste post  é para aqueles que se interessam pelo ser humano em sua complexidade, as diferenças e semelhanças entre as pessoas, especialmente no que diz respeito ao amor. O amor na forma como é compreendido e manifestado por cada um, dadas as suas características pessoais e temperamento.

O livro “Os Seis Caminhos do Amor”, do Alexey Dodsworth, escritor, filósofo e estudioso da Astrologia, é uma leitura que enriquece a nossa visão a respeito do amor, sem pretender ser um “manual” sobre o assunto. Aliás, sobre isso, o autor muito bem coloca o perigo dos atuais “manuais” de autoajuda que pretendem dar as formas corretas de agir, ser, sentir. Não há fórmulas mágicas.

Os seres humanos são complexos e diferentes por natureza. Uma passagem que muito me marcou foi a que diz: “Viva conforme a verdade de sua natureza e encontre seus semelhantes, mas respeite os diferentes”. Ou seja, não tente mudar as pessoas, para que se enquadrem nos seus padrões ou mudar seu próprio jeito de ser para tentar se encaixar num papel, numa relação.

O livro é basicamente dividido em três partes:
1- A Filosofia do Amor, na qual o autor traz as reflexões filosóficas sobre o tema, inclusive desconstruindo o conceito que temos de “esperança” como algo positivo;
2- Uma Psicologia do Amor, onde apresenta finalmente as “faces do amor”, de acordo com a teoria do psicólogo norte-americano John Lee, e justamente, onde entendemos as “combinações”;
3- Astrologia do Amor, aqui o autor traz os temperamentos astrológicos que são dados pelos elementos e como estes reagem no amor.

Quero falar um pouco sobre essa segunda parte, que diz respeito às faces do amor. Quais são elas?
1. Agape, o amor altruísta;
2. Pathos, o amor paixão;
3. Philia, o amor amizade;
4. Ludus, o amor jogador;
5. Pragma, o amor conveniente;
6. Eros, o amor sensual.

Conhecendo a(s) faces do amor que é (são) mais presentes em você, você passa a entender o que busca no campo do amor (ou o que idealmente deveria buscar). Não se trata de combinar em todos os interesses, forma de pensar, de ser, de agir; mas, sim, combinar a forma de amar.

Para o autor, o mesmo estilo afetivo é o principal elemento para uma relação durar. Lembrando que semelhante não é igual! Pontos contrastantes complementam. Porém, a sintonia de tipo afetivo é capaz de fazer uma relação vingar.

Mas vale lembrar que, somente a sintonia de tipo afetivo é capaz de fazer uma relação vingar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.